fbpx

O que é o Google Analytics?

Google Analytics

Google Analytics é um sistema de monitorização de tráfego que pode ser instalado em website, lojas online e/ou blogs.

O objetivo principal do Google Analytics é perceber o comportamento dos utilizadores ao navegar pelas diversas páginas e secções dos websites.

O que é Google Analytics. Saiba o que é Google Analytics e qual sua importância para o marketing digital e e-commerce

O que é Google Analytics e qual sua importância

O Google Analytics analisa se os visitantes de um determinado site estão a ter o comportamento esperado como resposta a uma determinada campanha de marketing online e o que pode ser feito para corrigir se não estão a ter o comportamento desejado.

O monitorização de tráfego é uma das principais funções de qualquer atividade online e indispensável para a gestão de negócios neste segmento.

Google Analytics não aponta onde está o problema. Fornece uma série de informações com base nas quais poderá tirar suas conclusões através da interpretação dos gráficos e tabelas gerados.

Desta forma poderá ter uma leitura clara de todas as informações referentes a números e comportamento dos utilisadores de qualquer tipo de site.

Recursos disponíveis no Google Analytics

Algumas informações que o Google Analytics fornece:

  • Número total de visitantes, visitante único e visitantes que retornam ao site
  • Origens de tráfego – De onde vêm os acessos que chegam ao site
  • Metas – Que metas traçadas para o site foram atingidas
  • Resultados de e-commerce – Como está desempenha de uma loja online
  • Marketing – Quais as campanhas de marketing que proporcionam melhor resultado
  • Redes Sociais – Quais as ações em redes sociais trazem maior acesso

O Google Analytics no marketing digital

O Google Analytics serve também para monitorização de campanhas de marketing digital. Permite analisar retorno que cada campanha traz em termos de faturação ou qualquer outro critério de conversão que seja estabelecido, como preenchimento de formulários de pedido de informações ou newsletters.

Uma campanha de marketing digital sem monitorização não permite medir resultados e avaliar a sua eficácia.

Google Analytics no E-Commerce

Para o comércio online, o Google Analytics permite analisar o desempenho de vendas de cada produto.

Mais do que isso, é possível saber que tipo de ação de marketing digital proporciona melhores resultados.

Definir o público-alvo da minha loja online?

Esta é uma dúvida comum e determinante para o sucesso do empreendimento, pois o público-alvo fará a sua loja online vender, expandir e lucrar. Por isso, é de extrema importância fazer a escolha certa.

Devido à relevância e repercussão deste tema, separámos algumas dicas para auxiliá-lo a entender a melhor forma de definir o público da sua loja online, uma vez que esta será a peça fundamental para o futuro promissor do seu negócio:

Conhecimento de mercado. É indispensável conhecer o mercado, antes de definir o perfil consumidor que se deseja alcançar. Analise as características do seu segmento, o seu potencial de crescimento e quais as necessidades de um público comprador.

Estabeleça um grupo segmentado. Depois de conhecer o mercado e definir um segmento é mais simples escolher um grupo de pessoas para negociar. Nesse caso, delimite o grupo conforme as suas características e semelhanças e ainda as suas possíveis necessidades de consumo.

Definição de produtos conforme procura. Diante de um público já estabelecido, defina os produtos e serviços da sua loja que farão os consumidores ter mais interesse. Lembre-se que as necessidades do consumidor devem ser atendidas, e de forma alguma, o gosto pessoal do lojista deve interferir nesse processo.

Alcance o cliente. Esperar que o consumidor chegue sozinho até ao empreendimento é completamente impossível no e-commerce. Por isso, cabe à loja online estabelecer um processo de marketing a fim de atrair o público-alvo. Uma campanha de divulgação eficiente, unida às necessidades atendidas, certamente gerará clientes para o seu negócio.

Foco na fidelização. Uma vez que o cliente já conhece a loja virtual e reconhece que a mesma é o empreendimento ideal para realizar as suas negociações online, fique sempre atento ainda mais ao seu comportamento e feedback, com o objetivo de fidelizá-los e alcançar cada vez mais potenciais clientes.

Métodos de Pagamento Online em Portugal

Conheça as opções de pagamentos online mais utilizadas em Portugal

De acordo com as informações mais recentes, 75% da população portuguesa, cerca de 7 milhões de pessoas, utilizam a internet e 3.8 milhões destes utilizadores fazem compras online.

Este tipo de compradores online ou e-shoppers gastam em média 543 € por ano.

Alguns factos:

  • É esperado que a percentagem de compras online cresça para 68% até o ano 2025;
  • 89% destes compradores têm entre os 16 e os 44 anos;
  • O país deverá alcançar os 9 milhões de utilizadores até 2020, um facto que entusiasma as grandes empresas internacionais devido ao grande potencial do mercado e-commerce do país.

Para maximizar e alcançar os consumidores em Portugal é importante conhecer os melhores métodos de pagamento online disponíveis no país.

Métodos de pagamentos utilizados pelos portugueses nas compras online

Multibanco

Um dos métodos mais populares em Portugal para os consumidores online é o Multibanco, que surgiu da SIBS, uma referência internacional e um dos maiores processadores de pagamento na Europa e em África.

O Multibanco (MB) vai para além de uma caixa automática. Possui uma rede EFTPOS conhecida como Multibanco Automatic Payment e também fornece serviços para o telemóvel como o MB Way e o Mbnet.

As referências multibanco são referências de pagamento, que permite ao consumidor pagar tanto nas caixas automáticas, como também nos websites ou aplicações de bancos portugueses.

Estas referências estão normalmente presentes no website do comerciante, ou são adicionadas (em papel ou digital), ou enviadas via e-mail ou mensagem, normalmente SMS, para o cliente.

Mais Informação


PayPal

O Paypal é um dos líderes de mercado em soluções de pagamento online com mais de 153 milhões de clientes mundialmente, disponível em 190 mercados e em 23 moedas diferentes.

No que diz respeito aos pagamentos online, é o método mais utilizado em Portugal. Espera-se o seu crescimento devido à facilidade de uso e à segurança nos pagamentos.

Mais Informação


MB WAY

O MB WAY é a primeira solução interbancária que permite a compra imediata e transferências pelo smartphone ou tablet.

Simplesmente adira ao serviço através de uma caixa multibanco, associe um cartão (débito ou crédito) ao seu número de telemóvel e defina o seu MB WAY PIN de 6 dígitos para utilizar esta opção.

Este método permite gerar cartões virtuais MB NET e gerir o seu dinheiro a partir do seu smartphone, tablet ou computador.

Para fazer pagamentos online com o MB WAY, o comprador só precisa de introduzir o seu número de telemóvel na loja online, e recebe imediatamente um pedido na aplicação para autorizar o pagamento.

O pagamento é debitado imediatamente no cartão.

Mais Informações


Cartões de crédito virtuais

Os cartões de crédito virtuais estão a ganhar popularidade lentamente em Portugal e assistiu-se ao seu maior crescimento durante o ano de 2019, uma vez que eles são utilizados cada vez mais nos pagamentos online.

As pessoas parecem gostar da ideia de não usar a sua informação original no acto de pagamento, em vez eles criam um cartão virtual temporário para fazer as suas compras.

A maioria dos clientes preferem utilizar o serviço MB NET, que os permite gerar um cartão virtual que pode ser criado para uma única compra ou várias, como também permite ao utilizador definir um limite máximo de utilizações.

Estes cartões podem ser gerados no website da Mbnet ou em websites de alguns bancos portugueses.

O débito no cartão pode ser imediato (o mais comum), ou pode existir uma autorização (o valor fica retido) para que o valor seja retirado futuramente.


Cartões de Crédito

A rede de cartões mais populares para crédito são o Visa e o MasterCard e o Visa Electron e o Maestro para débito.

O American Express e o Diners são cartões de crédito com uma taxa de utilização baixa em Portugal.

Em Portugal, o serviço 3D-Secure é utilizado cada vez mais para realizar pagamentos online com segurança acrescida, através da introdução de um código numérico de utilização única (um código por compra) enviado por SMS para o telemóvel do titular do cartão.

Está disponível para cartões das redes MasterCard/Maestro e Visa/Visa Electron.


Transferências Bancárias

As transferências bancárias são os métodos mais antigos e ainda um dos mais utilizados para pagamentos online.

As transferências podem ser imediatas quando ocorrem dentro do mesmo banco ou, o mais comum, em 24h quando ocorrem entre bancos diferentes.

Como os principais bancos estão ligados ao sistema nacional Multibanco, os clientes podem realizar diversas ações nas suas contas.

Isto torna os serviços bancários em Portugal de alta qualidade em comparação com os de outros países.

O Banco de Portugal é o banco central em Portugal que supervisiona a estabilidade do sistema financeiro português.

As transferências bancárias em Portugal podem ser realizadas nos multibancos, nas aplicações e nos websites dos bancos ou nos balcões dos bancos.

Mais Informação


Pagamento à Cobrança

O Pagamento à cobrança significa que, ao contrário de fazer um pagamento adiantado com, por exemplo, o cartão de crédito ou débito, o comprador faz o pagamento depois de o produto ser entregue, isto é, o pagamento é feito no acto de entrega.

Mesmo que a sua popularidade sofreu com o surgimento de métodos de pagamentos digitais em Portugal, os bancos de dados demonstram que ainda é utilizado por 14% dos compradores online em 2018 e que será basicamente o mesmo em 2019.


Payshop

O Payshop é uma solução de pagamentos portuguesa que permite aos consumidores pagar online ao visitarem um agente Payshop (como um posto de gasolina ou um supermercado) com uma referência.

Isto é um tipo de serviço mais tradicional, que não necessita do uso de cartões bancários, registos ou entrada de dados ou códigos. A empresa opera em terminais onde as pessoas podem pagar através de agentes da Payshop.

O serviço está disponível numa rede nacional de cerca 6800 pontos, onde 4400 são agentes Payshop.

A Rede de Agentes Payshop é formada por lojas locais como papelarias, tabacarias, quiosques, supermercados, entre outros, escolhidos de acordo com rigorosos critérios de segurança e qualidade de serviço.

Mais Informação


Meo Wallet

A PT Pay, também conhecido como Meo Wallet, é uma oferta específica da Altice para pagamentos online.

A solução da Meo Wallet permite pagamentos móveis através de uma aplicação móvel de forma semelhante ao MB WAY ou permite ao utilizador pagar no portal da PT Pay através de outros métodos online como cartões de crédito ou referências multibanco.

O utilizador na aplicação MEO Wallet pode pagar com o saldo existente.

A Meo Wallet oferece também a possibilidade dos utilizadores comprarem através da televisão, utilizando apenas o comando, na loja MEO do comerciante, disponível na MEO Box da Altice (através do MEO Interativo ou carregando no botão vermelho do comando).

Ao autorizar a compra, o dinheiro passa da sua MEO Wallet para a do comerciante. Ambos recebem uma mensagem de confirmação.

Se o comprador escolher pagar por referência multibanco, utiliza os dados de pagamento que lhe forem indicados (entidade, referência e montante).

Mais Informações


Métodos de Pagamento Emergentes

O sinal para o futuro sugere um crescimento no uso de e-wallets, com os gigantes da tecnologia competindo unhas e dentes para conquistas a maior fatia do mercado.

Como este setor do mercado ainda é recente e em desenvolvimento, ainda não existe um vencedor certo.

applepay

Usando o sistema de pagamento NFC muito semelhante ao dos seus rivais, o Apple Pay permite que os usuários de dispositivos da Apple (Veja a lista de dispositivos que suportam dispositivos compatíveis com o Apple Pay) possam pagar em checkouts de lojas.

As suas informações, como os detalhes do cartão de crédito e do cartão de débito, são extraídas da aplicação, permitindo que pague com o seu dispositivo.

Este método funciona apenas para dispositivos Apple e não é uma opção para ser usada em dispositivos Android.

Mais Informações

samsungpay

O Samsung Pay, descreve-se como sendo “mais do que uma carteira”, no entanto os métodos funcionam da mesma forma que os seus concorrentes.

Tem o incentivo adicional de oferecer recompensas nas compras diárias feitas, que podem ser usadas em compras futuras.

Esta também é uma opção específica da plataforma, o que significa que está disponível apenas para dispositivos Samsung.

Claro, há uma lista de dispositivos dentro do mundo da Samsung onde o Samsung Pay se torna uma opção disponível.

Outro recurso que torna o Samsung Pay único é que, além de suportar terminais baseados em NFC, também pode usar a tecnologia Magnetic Secure Transmission (MST).

O que significa que os dispositivos que suportam o Samsung Pay podem transmitir sinais de pagamento para terminais normais de cartões de crédito e débito.

Mais Informações

gpay

Existindo separadamente até recentemente, a Google está a unir os seus serviços Android Pay e Google Wallet no Google Pay.

O pagamento do Android foi criado como um sistema de pagamento móvel completo pelo Google, com o qual as pessoas podem fazer compras online ou no mundo físico!
Embora isso só devesse ser usado em dispositivos Android, agora as pessoas podem usar as suas credenciais do Google para fazer compras com apenas alguns cliques!

Com diversos recursos, os utilizadores podem usar as informações confidenciais, como endereço para envio, cartões de crédito ou de débito armazenados no Chrome, na Google Play Store, no Youtube ou no Android Pay.

Desta forma, as informações são facilmente enviadas aos comerciantes e as compras podem ser feitas de maneira mais eficiente e fácil.

Como fazer o meu site vender mais?

Depois de muito esforço, estudo e investimento finalmente coloca o seu site no ar. E aí, surge a dúvida: será que o site vai conseguir cumprir o seu papel de vendedor? Caso não consiga, então surge a segunda pergunta: como fazer o meu site vender mais?

Não importa se o seu site é um e-commerce que trabalha diretamente com a venda do produto, ou um site institucional, cujo “produto” vendido é a imagem da sua empresa. Se o site não traz resultados positivos, não está a desempenhar a sua função.

A Realidade Atual do Comércio Online

Vamos analisar alguns pontos:

O trabalho desenvolvido em e-commerce é um dos mais poderosos do mundo. O número de comerciantes no mercado é alto, sendo que utilizam técnicas cada vez mais sofisticadas. Isto torna a a competição pelas primeiras colocações nos motores de busca cada vez mais renhida.

Ou seja, a arte de atrair os usuários está cada vez mais complexa. Não basta só colocar um site online, é preciso fazê-lo vender. Também não adianta ter o melhor produto, o menor preço ou as formas de pagamento mais convenientes. Isto ficou para trás! Precisa de ter uma oferta de produto mais atrativa, ou uma imagem, no caso de um site institucional.

Como Fazer uma Oferta de Produto Mais Atrativa

Não existe uma solução padrão para isto, nem mesmo uma resposta instantânea. Como fazer o meu site vender mais é uma pergunta que é respondida diariamente, num processo de análise, de tomada de decisões baseadas em dados e não em suposições.

Existem algumas ramificações do marketing digital que, ao serem trabalhadas de maneira mais efetiva, podem melhorar, e muito, as vendas do seu site. Dicas para aumentar vendas pela internet e superar as próprias expectativas!

8 Dicas para Aumentar as suas Vendas na Internet

1) Conheça o seu Público

Este é o ponto central para se conseguir vender qualquer coisa:

É incrível a quantidade de empresas que simplesmente ignora o seu público na hora de criar um site ou confeccionar alguma campanha.

Uma grande vantagem que a internet nos dá é a precisão na análise de dados. Por exemplo, pelo Google Analytics, é possível levantar inúmeras informações úteis; só precisamos de saber aplicá-las!

Identificar as Necessidades do seu Público

Conhecer o seu público não significa estritamente montar um público alvo. É entender todas as etapas do processo de compra do seu consumidor. Uma vez estudado o seu comportamento, podemos identificar estratégias e oportunidades que podem ser aproveitadas no seu site. Podemos separar este processo em 3 etapas:

– Estado Antecedente

Estado que antecede o momento da compra. São situações que levam a pessoa a querer consumir o seu produto. Podem ser divididas pelo contexto de uso, pela pressão do tempo, pelo humor, orientação, influenciadores, etc.

– Ambiente de Compra

Estratégias feitas no momento da venda para influenciar o usuário a efetivar a compra. Algumas delas são: experiência de compra, estímulo no ponto de venda, interação na venda, etc.

– Processo Pós-vendas

São estratégias montadas no pós-venda para criar a fidelização do cliente. Podem ser criadas através da satisfação do consumidor, do descarte do produto, dos mercados alternativos, etc.

Ao definir todas as etapas deste processo de compra, irá conseguir modelar o seu site de acordo com o seu público, no momento de compra específico em que ele se encontra.

Além destas orientações sobre o seu público, damos ainda algumas dicas sobre O QUE NÃO FAZER no seu site. Há algumas ações que podem prejudicar em vez de ajudar para obter bons resultados comerciais.

Como o seu Site Pode ser um Factor Contra o seu Público

  • Um site de produtos direcionados para pessoas de terceira idade, que utiliza fontes pequenas, cores fortes e uma grande quantidade de botões, vídeos, imagens, etc.
  • Uma empresa com produtos focados num público com menor poder de aquisição, feito com um layout muito sofisticado. O contrário também é muito prejudicial, ou seja: um site direcionado a públicos de classe A, com design extremamente simples e que não transparece a proposta de valor da marca.
  • Sites que oferecem serviços, mas não possuem os casos de sucesso, imagens de trabalhos realizados, equipa, etc.

2) Aplicar Técnicas de SEO

O SEO é o conjunto de estratégias e diretrizes implementadas no seu site para que suba de posições no ranking dos mecanismos de busca, como o Google.

Os mecanismos de busca são a principal porta de entrada na web para o seu negócio. Isto é, se você estiver bem posicionado, o seu site contará com uma quantidade significativa de visitantes.

Esta parte necessita de uma análise mais técnica, mas existem algumas frentes com as quais pode ir trabalhando para obter melhores resultados, tais como:

Pesquisa de Palavra-chave

Ao fazer um estudo de palavras-chave relacionadas com o seu negócio, consegue identificar, entre outras informações, termos que possuem menos concorrência, por exemplo.

Com estas palavras-chave, poderá obter um resultado mais rápido e com menos esforço. Pode conferir as palavras-chave através de ferramentas como o Google Adwords.

Conteúdo Relevante e Único

A criação de conteúdo é um dos pontos principais para se atrair, de forma mais natural, usuários que realmente estão interessados no seu negócio. Os textos não precisam ser apenas sobre a sua empresa, mas sim sobre o seu segmento de mercado.

Link Building

Os mecanismos de buscam visualizam o link building ou backlink como uma boa prática, e assim beneficiam a sua posição nos resultados de busca. O link building é a troca de links entre sites.

Se tem, por exemplo, um site que vende cursos de redação, pode citar no seu conteúdo um curso de outra escola parceira, direcionando o seu público a este site através do seu link.

Para que o backlink seja bem feito, o contrário também deve acontecer, ou seja, os sites, de preferência, relacionados ao seu negócio devem também criar links em conteúdos apontando para o seu URL.

Estas são apenas algumas das inúmeras técnicas para se fazer o SEO. Caso queira utilizar a estratégia no seu site, o ideal é que se aprofunde mais no assunto ou fale com uma empresa especializada em SEO.

3) Realize a Conversão

A conversão vem logo após ao SEO. Não adianta atrair muitos visitantes ao seu site se eles não efetuam a compra ou, no mínimo, deixam os seus contatos para uma abordagem futura. Fazer um site focado em conversão é uma arte. Tem que conseguir “ler” muito bem os sinais dos seus usuários e entender como funciona a mente dos clientes.

Aqui, muita coisa pode ser feita através de testes A/B. Vamos ver algumas dicas mais simples, que pode começar a implementar agora no seu site:

Cores dos Botões

Por incrível que pareça, o simples acto de trocar a cor do botão, muitas vezes, já influencia no aumento da taxa de conversão. A cor em si não importa muito; o mais importante é o contraste com o resto do seu site.

Por exemplo, o botão de compra, que é o mais importante precisa de ser de uma cor que não tenha sido utilizada em nenhum outro lugar do site. Isto faz com que ganhe destaque.

Há casos em que apenas alterar a cor do botão resultou num aumento de quase 20% na taxa de conversão da página.

Texto dos Botões

Aqui está outro ponto importante, e que pode gerar resultados positivos sem muito esforço!

Utilizar simples estratégias temporais de senso de urgência, como colocar na descrição da conversão a frase “Comece a Implementar Agora”, ou fazer chamadas na primeira pessoa, como “Quero Testar” ou “Quero Comprar”, já podem melhorar o seu resultado de conversão. Esta é a conhecida técnica de Call to Action.

É importante, ao fazer estas alterações, comparar os dados do antes e depois. Geralmente, são necessárias algumas tentativas em vão, até que se consiga chegar a um resultado efetivamente positivo.

4) Melhore a Usabilidade do Seu Site

A usabilidade do seu site é extremamente importante para que você possa vender mais pela internet. Uma página de internet tem que ser fácil de se mexer, com as etapas muito bem delimitadas e expostas que indiquem facilmente o caminho que o usuário deve seguir.

Sites complexos, que colocam à disposição muitas opções para o usuário, e que o deixam na dúvida, simplesmente não vendem. Estudos mostram também que, se um site demora mais do que 3 segundos para carregar, a taxa de usuários que o abandonam é gigante.

Por isto, temos que tornar o processo de compras o mais simples e prazeroso possível, e não complexo e stressante.

5) Faça Garantias

Apesar do grande crescimento do e-commerce e do fortalecimento do comércio virtual, muita gente ainda tem receio de fazer compras pela internet. Portanto, para aumentar a sua taxa de vendas, ofereça garantias do seu produto.

Assim, você estimula os seus visitantes a confiarem nas suas ofertas. E o melhor: demonstra confiança no seu produto ou serviço, o que, num meio tão concorrido como a internet, pode ser uma vantagem! Pode fazer isso de algumas maneiras:

  • Trabalha com preços? Aumente a agressividade da sua campanha e dê garantias de preço, cobrindo as ofertas dos concorrentes.
  • O seu produto é extremamente útil e as pessoas que o utilizam por alguns dias não conseguem mais viver sem? Ofereça, como garantia, alguns dias de utilização grátis.
  • O seu serviço possui qualidade acima da média e a taxa de satisfação é altíssima? Dê a garantia do serviço. Se, no período de 30 dias, o usuário não gostar, devolve o dinheiro.

6) Aumente as Vendas pelo Mobile

Neste ano de 2017, vivemos um “boom” de acessos à web através do telemóvel. Hoje, não basta ter um site responsivo… é necessário fazer um site específico para otimizar a usabilidade no mobile.

No mundo, temos uma quantidade de acessos superior a 50% em browser. Mas, se focarmos apenas em acessos através das redes sociais em dispositivos móveis, por exemplo, os números já chegam aos 75%.

Portanto, vale apena fazer uma análise detalhada do seu site utilizando o telemóvel e simulando o processo de compras. Assim, poderá identificar caminhos por onde os seus usuários podem estar a escapar.

7) Dedique-se ao CRM (Customer Relationship Management)

O CRM é uma ferramenta poderosa, que reúne todos os dados dos seus clientes, dando informações valiosas sobre os seus hábitos de compra.

Ok, mas como fazer o meu site vender mais através deste recurso?

  • Pode criar campanhas segmentadas para cada público, aumentando muito a sua assertividade.
  • Pode também conhecer a região demográfica em que o seu público está, para poder modelar as suas ofertas.
  • Pode identificar padrões de compra para destacar um produto ou outro, e fazer ofertas combinadas.

8) Faça a Análise de Dados

Por fim, chegamos a um dos grandes trunfos do marketing digital, que é a análise dos dados!

Realize constantemente o levantamento de dados, avaliando o que está a dar certo ou não, bem como o número de visitantes, a taxa de abandono de carrinho, as páginas mais visitadas, entre outros. Com isto, irá conseguir constatar, em TEMPO REAL, tudo o que está a acontecer no seu site.

Assim, terá melhores condições de tomar decisões mais acertadas e de forma proativa. É só “ler os sinais” que o mercado dá, antecipar ameaças e identificar oportunidades.

Conclusão

Para conseguir responder, de forma satisfatória, à pergunta “como fazer o meu site vender mais” é necessário realizar um processo constante de trabalho e análises, que exige dedicação e esforço. Mas, como vimos, a internet oferece um mar de possibilidades, que compensa tal dedicação. Muitas vezes, os administradores de uma empresa perdem o foco frente a inúmeras ações que trazem baixos resultados. E é exatamente nesta hora que é preciso pensar mais à frente!

É importante ressalvar que nenhuma destas técnicas isoladas irá transformar o seu site da noite para o dia, mas sim com um conjunto delas. Os resultados somados é que irão possibilitar o sucesso que sempre quis. Quer vender mais pela internet?